Prefeitura apresenta novo modelo de banheiro público

0

Instalado na Praça Dom José Gaspar, protótipo ficará em fase de testes

Inspirado nos banheiros públicos das grandes metrópoles europeias, a Prefeitura de São Paulo apresentou na tarde desta quarta-feira (25) o protótipo de um novo tipo de banheiro público. Chamado de TopBox, ele foi doado pela empresa PeeBox à gestão municipal e permanecerá instalado na Praça Dom José Gaspar, em fase de testes, por tempo indeterminado.

“Eu assumi um compromisso de colocar banheiros público na cidade, e nós vamos ter. E está aqui um protótipo instalado e funcionando, para que a população possa testar. E objetivo é que, funcionando bem, possamos fazer uma licitação para instalar novos. E vamos autorizar para que isso seja pago com publicidade. Com custo zero para a Prefeitura e para a população”, afirmou o prefeito. Ele também ressaltou a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

Feito todo em aço inox, inclusive seu mobiliário, o banheiro conta com mictório, vaso sanitário, pia, fraldário e ar condicionado. Conectado à rede de esgoto e água da cidade, o Top Box também é acessível a pessoas com mobilidade reduzida.

Nesta fase de testes, o protótipo funcionará no período das 7h30 da manhã às 21h30 da noite. Uma guarita da PeeBox foi instalada ao lado do banheiro, para que funcionários da empresa possam fazer a manutenção e a segurança do espaço.

Largo do Arouche
A Prefeitura de São Paulo também instalou no Largo do Arouche um outro protótipo de banheiro público. Desenvolvido pela empresa JCDecaux, atual concessionária de relógios na cidade de São Paulo, o sanitário fixo é auto-limpante e feito de uma estrutura de concreto pré-fabricada.

As portas, as esquadrias, e as áreas internas são de inox. Já o vaso sanitário é retrátil, feito de porcelana e não tem tampa. A cada uso, o vaso entra na parede e é higienizado com água e desinfetante, enquanto um jato de água limpa o piso. O consumo de água é de cerca de 6 litros. A água não é reutilizada.

A empresa cedeu o equipamento por um prazo de 30 dias para a Prefeitura do Município de São Paulo.

“Já estamos com dois modelos instalados e existem outras duas empresas interessadas em mostrar seus produtos. E nós estamos interessados em ver os projetos, analisarmos, entendermos cada um e, mais importante, ver qual é o melhor para a população de São Paulo. Qual o mais apropriado. Talvez até quais são os mais apropriados. Porque São Paulo é uma cidade bastante diversificada. Às vezes, o que funciona em uma praça, não funciona em outro local”, disse o secretário municipal de Serviços e Obras Marcos Penido.

Fonte: Prefeitura SP

Compartilhe

Sobre o Autor

Vereador Atílio Francisco

Vereador do Partido Republicano do Brasil (PRB) na Câmara Municipal. · Autor de diversos projetos transformados em leis municipais e um dos vereadores mais atuantes da Casa.

deixe aqui o seu comentário

Visit Us On TwitterVisit Us On Facebook